Cinebistrot

Cinema e Gastronomia

Dearly Devoted Dexter 18 de janeiro de 2008

Filed under: Televisão,Trailers — cineabolin @ 17:25
Como um homem cujo trabalho é ajudar a solucionar os piores crimes de Miami durante o dia comete os mesmos atos brutais durante à noite? O que acontece numa cidade onde serial killers são perseguidos por um deles? Onde começa e termina a linha que separa um serial killer de um herói incomum?

“Não existem segredos na vida. Apenas verdades escondidas … que ficam sob a superfície. ” Dexter Morgan

Os destaques ficam para o excelente elenco, a atuação impecável de Michael C. Hall como Dexter, que inclusive valeu indicação ao Globo de Ouro de melhor ator, para a fotografia maravilhosa utilizada (a abertura do seriado é uma obra-prima por si só) e para a trilha sonora, que deixa o seriado exatamente com o clima leve que deveria ficar, já que o tema é pesado e tem algumas cenas fortes.
Anúncios
 

MC Dreammy !!! 13 de dezembro de 2007

Filed under: Elenco,Televisão — cineabolin @ 14:29
Patrick Dempsey declarou que não se acha bonito e nem sexy. Escolhido para ser o novo rosto da grife Versace, o moreno admitiu que se sente envaidecido pela atenção que sua aparência desperta em Hollywood, embora não concorde muito com a opinião dos fãs.
“Quando era mais novo só me chamavam para fazer papel de nerd e, agora, falam que sou um gato. Bonito é o George Clooney, eu não!”, disse o ator. Então tá!
 

Californication 11 de dezembro de 2007

Filed under: Televisão — cineabolin @ 12:09
Californication chama a atenção pelo conteúdo sexual poucas vezes visto num seriado americano (talvez esteja no mesmo nível do sempre polêmico Nip/Tuck).


A primeira coisa que chama a atenção na série é a presença de David Duchovny, reconhecido como o crente agente Fox Mulder na inesquecível série Arquivo X, interpreta de maneira cínica e despojada Hank Moody, escritor de um livro só (one hit wonder) que virou um filme idiota nos cinemas. Californication Hank Moody (Duchovny) é um escritor que se esforça para conseguir criar sua filha adolescente, Becca e continua apaixonado por sua ex-mulher Karen enquanto tenta relançar sua carreira após ter um bloqueio criativo. Sua obsessão com a honestidade e seu comportamento auto-destrutivo — bebidas, drogas e relacionamentos — estão ao mesmo tempo destruindo e enriquecendo sua carreira.

 

Uma festa para os olhos! 8 de novembro de 2007

Filed under: Televisão — cineabolin @ 12:39
PUSHING DAISIES é uma festa para os olhos: essa é a primeira informação que você tem que ter sobre a série. O “conto de fadas forense”, como foi definido pela própria emissora, trata do padeiro Ned que tem o poder de trazer os mortos à vida com um toque. O dom, no entanto, também tem seu lado ruim: se o ser ressuscitado por ele fica vivo por mais de um minuto, outro coitado tem que morrer para compensar; e uma vez de volta à vida, Ned nunca mais poderá tocar a pessoa beneficiada novamente, porque aí ela morrerá (de novo! E de vez!).
O mundo deveria conhecê-la. A vida é tão mais fácil depois que vejo Ned, Chuck, Olive, Emerson, Digby e as tortas…

 

Tortas e caso extra-conjugal 21 de maio de 2007

Filed under: Gastronomia e Cinema,Televisão — cineabolin @ 17:36
Presa em um casamento com um homem que ela detesta, inconvenientemente grávida do filho dele, oprimida pelas longas horas servindo mesas para um chefe rabugento, Jenna encontra refúgio no preparo de tortas. Filmadas com o mesmo amor com que são realizadas, essas delícias que ela cria servem tanto como terapia como arte. Jenna dá às tortas nomes excêntricos – “Torta eu não quero ter um filho do Earl”, por exemplo – e combina ingredientes nada óbvios obtendo um resultado infalivelmente delicioso.